28 de jun de 2010

FELICIDADE

Há pessoas que realmente fizeram a diferença nesse mundo. Nesse caso: Mahatma Gandhi.
Sempre estou atenta às muitas lições que a vida dá, adoro aprender, e no caso dele, foi mais uma confirmação da lição aprendida do que uma lição propriamente dita.
Li recentemente não sei onde, a seguinte frase dita por ele:
"Não há um caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho"
Senti algo fantástico dentro de mim, porque eu estou no caminho certo...

18 de jun de 2010

SOBRE O ESPIRITISMO

Cresci em uma família católica não-praticante, dessas que só vão à Igreja em dias de casamento.
Conheci o Espiritismo graças ao meu marido. A família dele é toda espírita, e durante alguns anos cheguei a frequentar alguns Centros Espíritas, muito bons por sinal. A idéia de todo Centro é muito boa, sempre dentro dos preceitos do Evangelho, mas a minha visão com relação à vida mudou...
Percebi que cada Centro possui uma particularidade (pelo menos os que eu conheci): um se parecia mais com um hospital (para os nossos irmãos desencarnados), outro era mais parecido com uma escola de inicialização, com tópicos simples para quem está adentrando nesse "velho mundo espiritual", e um outro Centro que frequentei estava mais para uma "faculdade da vida", com cursos que giravam em torno do Evangelho.
Até aí tudo bem, cada um se encaixa em um lugar.
Mas eu mudei, e o meu modo de ver as coisas também mudou.
Descobri que o Espiritismo é uma realidade, simplesmente existe, e infelizmente as pessoas o transformaram em religião.
Hoje eu não digo que sou espírita, aliás, não digo nada.
Sigo a linha de Jesus: amar. Simplesmente...

11 de jun de 2010

AMOR

Aproveitando que sábado é dia dos namorados, hoje resolvi falar um pouco do meu relacionamento.
Sou casada há mais ou menos 9 anos, e hoje eu posso dizer que sou muito feliz. Extremamente feliz, simplesmente feliz.
Grande parte da minha felicidade eu devo ao meu marido. No começo não foi fácil, éramos muito jovens e a imaturidade imperava entre nós.
Foi assim: ficamos/namoramos uns três meses e depois decidimos morar juntos, um mês depois veio nosso filho (outro motivo da minha felicidade).
Tudo muito rápido, com direito a ciúmes exagerados, contas altas a pagar e tudo o que um casal jovem tem direito, sem a ajuda de ninguém. Eu com 20 anos e ele com 24 anos, na época.
Me lembro com muito carinho do nosso começo, porque é a partir dele que faço as comparações com o hoje. Posso ver o quanto crescemos interiormente. Sim, nós dois, porque, para mim, um relacionamento só dura se os dois estiverem dispostos a seguir juntos, lado a lado.
E seguimos...
E estamos seguindo...
Sou o que sou hoje graças a mim, claro! Mas estou onde estou graças a ele, sempre me apoiando, me dando força, me incentivando.
Hoje olho para ele e penso: "Nossa, como o amo!!!"
E amo muito!!!
Há muito tempo decidi olhar somente as qualidades que ele possui, e comecei a amá-lo mais.
Fica a dica: olhe para tudo de bom que o seu amor tem a oferecer, a vida fica mais leve, e você, mais feliz!

2 de jun de 2010

EVANGELHO NO LAR

Eu faço o Evangelho no Lar, semanalmente, sem interrupções, há uns 4 anos. E tive o meu primeiro contato com ele há pelo menos 7 anos. No começo eu fazia simplesmente por fazer, achei que seria bom, e sempre esquecia uma semana, depois outra, e ia deixando de fazer...
Hoje eu faço porque gosto, não porque é bom. Aliás, é ótimo, sinto, realmente, que existe uma base dentro do meu lar quem vem do Evangelho no Lar.
Como não fazer? Eu demoro até 15 minutos (faço sozinha), e eu pergunto: o que são 15 minutos em uma semana inteira?
Para mim são essenciais. Fazem parte da minha vida. Não esqueço mais, e todos aqui em casa já sabem que eu tenho esse compromisso.


ROTEIRO

1. Determinar um dia e hora certa por semana, mentalmente. Uma equipe de espíritos estará em seu lar no dia e hora marcados.

2. Escolher um livro de sua preferência que contenha os ensinamentos de Jesus.

3. Preparar uma jarra ou vasilha com água para fluidificar.

4. Escolher um cômodo da casa onde todos os familiares possam se reunir mais comodamente.

5. Iniciar-se com uma prece, de preferência uma oração feita por um dos familiares.

6. Leitura em voz alta do trecho escolhido, ou ao acaso, e comentários sobre o mesmo pelos participantes.

7. Nunca usar das máximas evangélicas para criticar quaisquer pessoas mormente presentes à reunião.

8. Após os comentários, fazer vibrações coletivas, conforme exemplo.

9. Evitar no culto qualquer manifestação mediúnica.

10. Encerrar com uma prece de agradecimento pela orientação e assessoria espiritual, podendo-se alongar os comentários evangélicos após o encerramento.

VIBRAÇÕES

Unimos o nosso coração ao coração de Jesus e dos seus mensageiros para vibrar:
- por todas as criaturas que sofrem;
- pelos enfermos do corpo e da alma;
- pelas crianças enfermas e abandonadas;
- pelos jovens para que encontrem caminhos que lhe possibilitam um futuro de alegria e de paz;
- pela velhice desamparada;
- por todas as religiões, para que cada templo se transforme em uma casa de assistência espiritual e material aos necessitados;
- pelo nosso presidente e seus assessores;
- por todo o povo brasileiro;
- por nós mesmos, pela nossa renovação, transformação e comunhão permanente com Deus.