30 de nov de 2011

LIMITES

Quando você chega no seu limite você descobre que não existem limites.
Então é hora de voar...

25 de nov de 2011

POLÍTICA SIM, POLÍTICA NÃO

Nunca me interessei por política, a credito que muita, mas muita gente também não.
Mas ultimamente estou vendo tudo por outros olhos.
Tenho fé nas pessoas, acredito em um mundo melhor (preciso acreditar pois meu filho vai viver nesse mundo) mas, e aí? Cada um tem que fazer a sua parte, certo? Certo! Mas o que fazer?
Quando chega próximo às eleições, o que acontece? Somos bombardeados por todos os lados: políticos "fazendo" a sua parte, pessoas dizendo que a nossa única rama é o voto, enfim, mil e uma coisas...
Tudo bem, mas em quem votar? No mundo de hoje, infelizmente, não dá para saber quem diz a verdade. Eu acredito que existam pessoas de boa índole, etc e tal, mas como saber?
A maioria das pessoas se candidatam a algum cargo público já com o intuito de pegar o seu montante. E quem é que dá esse montante??? Nós.
Então, atualmente, não acredito mais no voto, estou mais na atitude.
Agir é o que vai fazer com que o país seja melhor.
Aí fica a dúvida: agir como? Fazer o quê?
Simples: dê mais atenção ao que acontece ao seu redor e faça algo para mudar, por menor que seja, com certeza vai fazer diferença!

17 de nov de 2011

RESPONSÁVEL

Quando eu aprendi que somos 100% responsáveis por TUDO o que acontece na nossa vida explodi de emoção.
Pensei assim: "então está fácil". Mas não está fácil.
Entrar na escuridão, sem nenhuma luz, é muito mais fácil do que sair dela. E saber que fui eu que me coloquei lá... é pior.
Primeiro, preciso saber o que me levou a seguir por esse caminho, o que já é meio complicado, pois o que guardamos a sete chaves na nossa cabeça nem sempre queremos ver novamente.
Segundo: trabalhar o que está escondido dentro de mim, resolver pendências, perdoar, pedir perdão.
Aí sim eu começo, começo a resolver a minha vida.
Ser 100% responsável pela minha vida é muito bom. Eu me coloquei lá, eu posso sair de lá.
Mas que responsabilidade...

11 de nov de 2011

AMOR

Quando eu era mais nova, eu acreditava em amor à primeira vista.
Hoje, mais madura, não acredito. Não porque endureci o meu coração, mas sim porque estou vendo por um outro ângulo.
Paixão à primeira vista existe sim. Aquele impulso que nos move, que nos faz cometer atos impensáveis.
Mas o amor não é assim.
O amor precisa ser construído dia após dia, momento após momento. E é preciso alimentá-lo, como se fosse uma fogueira.
Ah, o amor, sem ele a gente não vive, a gente sobrevive.
Pessoas sem amor são tristes, sem brilho.
Pessoas que amam são indescritíveis, especiais...
E é preciso amar, antes de ser amado.